7-assuntos-de-atualidades-para-ficar-ligado-em-2019

7 assuntos de atualidades para ficar ligado em 2019

Atualidades são um ponto chave para todos os alunos que pretendem fazer as provas do Enem e prestar o vestibular. Os temas que estão em voga na mídia são aqueles que devemos dar toda a atenção, pois são possíveis temas de questão e, claro, possíveis temas de redação. Por isso, não marque bobeira. Comece a ficar por dentro dos principais assuntos de atualidades desde já, vem com a gente! 

 

hayley mills newspaper GIF

 

  • Onda conservadora no Brasil e no mundo 

Desde 2016 o Brasil vive o momento de maior instabilidade política e econômica da sua história recente. Tudo começou com o impeachment da presidente Dilma Rousseff. De lá para cá, a mídia transmite os desdobramentos da Operação Lava-Jato, que nos apresenta a ponto do iceberg de um esquema de corrupção, com pagamento de propinas bilionárias envolvendo grandes empresas e vários partidos políticos. A reação dos eleitores, em parte, apresentou-se na polarização da eleição de 2018. Instaurado o medo e desespero, a falta de norte que assolou o povo brasileiro fez com que o país elegesse Jair Bolsonaro como presidente. Esse fato corroborou com o fortalecimento de uma direita conservadora no Brasil. Essa nova onda de conservadorismo vem acontecendo em vários países do mundo. Para saber um pouco mais sobre o tema fica a sugestão de leitura: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/12/onda-conservadora-paises-mundo.html  

 

  • Retrocesso em direitos coletivos 

Além da onda conservadora, precisamos estar de olhos bem abertos neste tópico: direitos coletivos. A mudança política impulsiona retrocessos em termos de direitos dos cidadãos. A Organização das Nações Unidas (ONU) elenca como retrocesso, por exemplo, a proposta de redução da maioridade penal. O Brasil é o quarto país com maior população carcerária do mundo, e como sabemos, diminuir a maioridade penal ou aumentar o número de celas está longe de ser medidas que realmente solucionem a questão. Também está em pauta a Reforma da Previdência Social, cujas propostas vão dificultar a aposentadoria da população e propor benefícios de valores mais baixos. O objetivo seria diminuir a crise econômica brasileira, mas é preciso lembrar que a aposentadoria garante vida digna para os inativos – e impulsiona o consumo para essas classes. O colunista do portal Gazeta do Povo, Pedro Fernando Nery, levanta alguns pontos relevantes para refletirmos sobre a reforma da previdência, confira: https://www.gazetadopovo.com.br/colunistas/pedro-fernando-nery/3-motivos-para-ser-contra-a-reforma-da-previdencia/  

 

  • Estatuto do desarmamento 

Com o país mergulhado em medo e insegurança, um assunto voltou a ser discutidos: O Estatuto do Desarmamento. O estatuto é uma lei sancionada pelo ex-presidente Lula em 2003 que trata sobre o registro, a posse e a comercialização de armas de fogo e munição. Há muitos interesses envolvidos nesse tema, pois ele toca no calo uma indústria que movimenta milhões. Até o momento, o Estatuto do Desarmamento tem surtido bons resultados, de acordo com o Mapa da Violência de 2015, mais de 160 mil vidas foram salvas desde que a lei entrou em vigor. Nos últimos 12 anos, mais de 130 mil armas saíram de circulação no país. A matéria a seguir apresenta uma perspectiva de como o atual governo impulsiona a revogação do estatuto do desarmamento: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-46026336 

 

  • Escola sem partido 

Também chamado por muitos de “Lei da Mordaça”, o movimento Escola sem Partido se opõe a um modelo de educação supostamente concebido por uma “doutrinação ideológica”. Criado em 2004, o movimento começou a causar polêmica em 2015, especialmente por causa do projeto de lei 867, que tramita no Congresso. Esse Projeto tem como objetivo impedir professores de tratar sobre assuntos “em conflito com as convicções religiosas ou morais dos pais ou responsáveis” – a lista inclui identidade de gênero, orientação sexual e participação em manifestações. Para saber um pouco mais: http://ubes.org.br/2018/8-motivos-para-lutar-contra-a-lei-da-mordaca-nas-escolas/ 

 

  • Racismo 

Que o Brasil tem uma dívida histórica com o povo negro, é nítido. Porém, por mais estranho que possa parecer, há quem diga que não há racismo em nosso país. Em contrapartida, a cada ano, multiplicam-se as denúncias de racismo aqui e mundo aforaOs motivos de denúncia são diversos, desde injúrias, desrespeito, agressão verbal agressão física. É muito importante que o povo negro não se silencie e continue a colocar a boca no trombone reivindicando suas causas. Também vale lembrar que não precisa ser negro para ser contra o racismo. Independentemente da cor da sua pele, seja você também atuante contra o racismo! Saiba mais: http://www.brasil.gov.br/consciencianegra/noticias/racismo-vai-alem-da-cor-da-pele-no-brasil 

 

  • Privacidade na internet e uso de dados de usuários 

Você já reparou que costuma deixar seus dados pessoais em uma infinidade de lugares? Seja um cadastro rápido em uma loja, para criar um e-mail, entrar em uma rede social ou participar de testes online. Muitas vezes, acabamos clicando, sem pensar duas vezes, no botão que indica que autorizamos o uso de informações pessoais – as famosas Políticas de Privacidade que raramente alguém lê. Mas quem detém esses dados e o que é feito com eles é um debate cada vez mais presente. Vale lembrar que o Enem 2018 já trouxe esse assunto como tema de redação, que tal ler um pouco mais sobre o assunto? É só clicar: https://www.techtudo.com.br/noticias/2018/08/lei-de-protecao-de-dados-na-internet-e-aprovada-no-brasil-entenda.ghtml. 

 

  • Aborto 

O tema aborto sempre é um dos que mais causam divergências. Em 2018 a descriminalização do aborto foi discutida em diversos países considerados conservadores, em 2019 o tema volta à tona em nosso país. Estamos aguardando para saber qual será a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre uma ação para descriminalizar a interrupção da gravidez até a 12ª semana. Uma pesquisa apresentada ao STF aponta que uma em cada cinco (20%) mulheres brasileiras de até 40 anos já fizeram um aborto. Ou seja, um dos pontos que devemos refletir é que o ato de abortar sempre existiu e sempre vai existir, é efetivamente um problema de saúde pública. Atualmente, o aborto é crime no Brasil, com pena de até três anos para a gestante que interromper a gravidez. Hoje, só é permitido fazer um aborto em caso de estupro, risco de vida para a mãe ou feto com anencefalia. Entenda mais sobre a descriminalização do aborto: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-45052975  

 

Só pelo pouco que abordamos nesse post, já deu para perceber que são temas polêmicos e que envolvem muitos fatores que impactam diretamente em nossa sociedade. Então, busque ler reportagens que apontem diferentes olhares sobre cada assunto, para ter um posicionamento crítico e entender o porquê destes temas gerarem tanta discussão. Não se esqueça de incluir Atualidades em seu plano de estudos. Esta por dentro do que está acontecendo no Brasil e no mundo é tão importante quanto os conteúdos das demais disciplinas, fique esperto!  

 

rihanna wink GIF

QUERO SER PRÓ!


Leia mais:

7 assuntos de português que você precisa saber para o ENEM 

Conheça 9 canais do YouTube que ajudam a aprender matemática 

7 assuntos de geografia que mais caem no ENEM

5 dicas para você tirar a nota máxima na redação do Enem

19 filmes e séries para estudar para o vestibular